Destaques

Últimas Notícias

Publicada em 12.01.2013 ás 6:27

FORTALEZA: Passagem de ônibus está mais cara a partir de hoje

Por:

Nas ruas de Fortaleza, a população reclama do aumento, lembrando que a qualidade do transporte público ainda é insuficiente (FOTO: VIVIANE PINHEIRO/DIARIO DO NORDESTE)

A partir das zero hora de hoje, o valor da passagem de ônibus foi acrescido para R$ 2,20, a tarifa inteira, e R$ 1,10 a meia. A polêmica em torno desse assunto assolou os fortalezenses durante toda a semana, especialmente após recurso apresentado pela Prefeitura na última terça-feira (8), na tentativa de evitar o aumento, o que deixou a situação totalmente incerta.

Na manhã de ontem, quando ainda existia a expectativa de que houvesse nova determinação judicial barrando o reajuste tarifário, o Diário do Nordeste foi às ruas para saber o que os usuários do transporte coletivo achavam dessa situação. No Terminal do Papicu, diversos foram os usuários que buscavam uma definição para o impasse. “Preparado a gente nunca está, mas se aumentar é o jeito. Infelizmente, a população não pode fazer nada, mas eu gostaria que ficasse no valor que está”, opina a diarista Antonia Bezerra, de 52 anos.

Há quem ainda nem tenha parado para pensar o quanto esse aumento influenciará no orçamento, como a dona de casa Iara Xavier, de 28 anos, que utiliza dois ônibus por dia, e sabe que ao fim do mês esse acréscimo de R$ 0,20 no valor, embora pequeno, fará uma certa diferença. “Minha expectativa é que a Prefeitura consiga reverter essa situação”, diz.

Diferença

A vendedora Joelma Sousa, de 30 anos, sabe muito bem a diferença que isso acarretará em seu bolso. Morando na Barra do Ceará e trabalhando no bairro Edson Queiroz, ela gasta por dia o valor de R$ 8,00 com as quatro passagens que precisa pagar. Com o aumento, o gasto mensal da jovem aumentará em R$ 22,40 só com tarifa de ônibus. “Antes disso, deviam aumentar a quantidade de ônibus e melhorar a estrutura. Esse povo só gosta de aumentar o valor da passagem, mas não gosta de melhorar a nossa vida”, reclama.

A atendente Gleiciane dos Santos, de 28 anos, critica a ex-prefeita Luizianne Lins pelo decreto e considera que algo a respeito poderia ter sido feito ainda na gestão, para se evitar o reajuste. Para ela, a qualidade do transporte público ainda precisa melhorar muito para justificar o valor de R$ 2,20. “Se existe ônibus nas ruas, independentemente do horário que for, você deveria ser atendido, e não é isso que acontece. Nossa frota se torna pequena para a quantidade de pessoas”, avalia.

Após a atual gestão entrar com recurso contra o aumento, o desembargador Francisco de Assis Filgueira Mendes, relator do caso, determinou um prazo de dez dias para que o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) apresente justificativas, que ainda não venceu. Por esse motivo, o Tribunal aguarda para tomar a decisão. A assessoria do Sindicato informou que a documentação será entregue dentro do prazo.

Diário do Nordeste

Comentarios